quinta-feira, 15 de maio de 2008

Economia portuguesa afunda-se

Nem queria acreditar.
A estimativa rápida do INE revela que o PIB em Portugal aumentou 0,9% no primeiro trimestre deste ano, face aos primeiros três meses do ano passado. No último trimestre de 2007 o aumento tinha sido de 1,8%, o que significa uma queda de 50% no ritmo de crescimento do PIB.

Os bancos previam 1,7%. É o mais baixo crescimento da Zona Euro, onde a subida (a 15) foi de 2,2%.

Face ao trimestre anterior a produção caiu 0,2%.

Aparentemente o contágio está a ser muito rápido ou Portugal está com problemas específicos - um deles um aperto no crédito e aumento de taxas de juro mais significativo que nos restantes países da Zona Euro.

5 comentários:

Guga disse...

é só a flash estimate.. pode ser que venha aí uma revisão em alta, para uma inflação estável..é como dar o tiro no elefante e depois tratar-lhe das feridas para ficar amigo dele...

"there are three kinds of lies: white lies, damn lies and statistics"

CCz disse...

Cara HG,
.
Algo que me faz espécie é o valor da inflação. Tudo sobe, e no entanto o valor da inflação baixa. Ao que julgo saber o cálculo do PIB tem em conta o valor da inflação durante o período em consideração.
.
Assim, engenheirando o cabaz, a fórmula de cálculo da inflação, pode-se influenciar o valor do PIB. Isto faz sentido, ou é teoria da conspiração?

Anónimo disse...

Toda a gente vê mas ninguém vai ao fundo da questão.. Portugal é um país, não um governo, o que se faz no país reflete-se na economia, as politicas do governo são 1 pequena parte da economia e estão limitadas a esta. Isto já vem do 25 de Abril, foi tudo muito bonito, mas e o trabalho? Houve 1 revolução mas não houve ninguém que fizesse uma reforma em condições. Todos tiveram liberdade para fazer o que quiseram, muitas fábricas fecharam outras foram vendidas, agora temos 1 problema estrutural e quem vai mudar isto? É o governo de agora? Passaram 30 anos. Ao entrar para o Euro tinha de haver uma mudança radical, tinha de haver uma mentalização que as coisas iam mudar, o povo na maior parte da europa é muito trabalhador. O português tá sentado à sombra da bananeira,o que é preciso é as pessoas mentalizarem-se que têm de trabalhar e de dar o seu melhor cada dia, a maioria das pessoas com quem trabalho acha que se não se fizer hoje fica para amanhã, se houver problema o patrão que se desenrasque, ao fim de um mês, ao fim de um ano o que vai aconteçer? Há alguma empresa que sobreviva?
Pelo que falo com colegas de outras áreas começa nos políticos que deviam de dar o exemplo e percorre a maior parte da sociedade.
Onde vamos parar???

Helena Garrido disse...

Caro CCZ,
O valor da inflação - neste caso concreto dos preços globais e não apenas dos consumidores - influencia os resultados estatísticos do PIB nominal mas não o PIB real. Ou seja, snedo o PIB nominal preço do ano corrente vezes quantidade produzida no ano corrente, quanto maior a subida dos preços maior será o PIB nominal. Mas o PIB real pretende medir a quantidade de bens e serviços produzidos por uma economia. Não existe qui qualquer efeito.
Espero ter percebido o que me queria dizer.
abc.

CCz disse...

Percebi e agradeço a atenção