domingo, 28 de setembro de 2008

Bradford - o segundo no Reino Unido


O Bradford & Bingley que aqui tem as suas contas é mais um interessante caso de "mistério" e revelador do pouco que revelam as contas. A AIG fez 'share buybacks' (compra de acções próprias),
1) o Bradford distribuiu um dividendo intercalar com acções:

Approval was given by shareholders at the EGM on 17 July 2008 for the interim dividend to be paid in shares. The Board has approved an interim dividend amount of £43.4m, currently equivalent to 3.0p per share for distribution on 6 October 2008 to shareholders on the register at the close of business on 3 October 2008.

2) as contas revelam um lucro de 70,2 milhões de libras no primeiro semestre mas prejuízos de 26,7 milhões de libras quando se leva em consideração a desvalorização de activos, diz o banco, fundamentalmente títulos do Tesouro:

Underlying profit before tax of £70.2m.
Statutory loss before tax of £26.7m, mainly reflecting losses on Treasury assets.
O que nos dizem afinal as contas sobre os riscos dos bancos ou mesmo das empresas cotadas?

8 comentários:

Anónimo disse...

As contas não nos dizem nada. Os responsáveis não são credíveis. Os políticos, é o que se sabe. Resumindo: Lá,como cá,estamos num jogo de Roleta Russa. E você? Quer ser o próximo a jogar???

jc disse...

Anónimo, todos os que têm e confiaram as suas poupanças à banca já jogaram, portanto não deve restar mais ninguem.
Efectivamente, pelo que se está a ver, mesmo a banca de retalho era uma autêntica roleta, ou não fizesse ela parte da chamada " economia de casino ", esta banca estava mais interessada no dinheiro que vinha dos mercados de capitais, e andou a brincar com o dinheiro dos depositantes, que eram considerados já um fardo.

A crise financeira faz parte da crise de valores que assola a sociedade-uma boa análise de Victor Bento no DE- e que retrata fielmente todo este drama que só agora começou.

Anónimo disse...

Cara Helena Garrido: E o maluco era eu? Com os meus cumprimentos Dante Alighieri.

jc disse...

Caro Anónimo,
Era, e para espanto seu continuará a ser, porque tem consciência disso.
Com os meus cumprimentos,
JC MORGAN

Anónimo disse...

Caro JC Morgan: Mas faço-lhe notar que me trato. Tomo os comprimidos a horas. Que saudades dos tempos de Morgan. Havia mais vergonha. Embora quase tudo fosse permitido, naquele tempo nos E.U.A., a finança estava sòlidamente "ligada" à economia. Os Morgan, Rockefeller, Carnegie, Ford, Edison, Vanderbilt criaram a maior, mais eficaz e mais forte economia do Mundo. Hoje , os descendentes destes homens, compram e vendem carregando no "botão". É ver este pobre e desgraçado país. Até aqui em Portugal, o alpinismo social-financeiro é saloio, pesporrente e ignaro.

Helena Garrido disse...

Caro Dante,
Desde que a crise se agravou - já vamos na terceira semana - é sensato não agravar o pânico, não é? O medo é um péssimo conselheiro. Toda a informação deve limitar-se o mais possível aos factos.

Anónimo disse...

Cara Helena Garrido: Já lhe tinha afirmado o meu respeito enquanto pessoa e excelente profissional.Venho reiterá-lo. Dou-lhe total razão e creia-me cordialmente Dante Alighieri

Fábio disse...

Tenho um relatório do BIS de 1986 ou 1989 sobre as responsabilidades extra-balanço dos bancos. As contradições podem perdurar muito tempo mas "eventually" acabam por explodir...