domingo, 21 de setembro de 2008

AIG - do excesso de capital à quase falência

O AIG, agora parcialmente nacionalizado e com uma linha de apoio de 85 mil milhões de dólares, dizia o ano passado que tinha capital ... a mais.
A 14 de Novembro de 2007 anunciou uma compra de acções próprias no montante de 8 mil milhões de dólares com o seguinte argumento: depois de ter perdido a nota máxima de AAA (o mínimo de risco) considerava que os benefícios deste baixo risco não eram suficiente para compensar os custos e que iria passar a trabalhar com menos capital.
Dia 29 de Fevereiro deste ano disse que tinha capital a mais no montante de 19,5 mil milhões de dólares.
Dia 16 de Setembro foi-lhe concedida uma linha de crédito de 20 mil milhões de dólares.
Dia 17 de Setembro é parcialmente nacionalizada e precisa de 85 mil milhões de dólares através da Fed que por sua vez vai buscar dinheiro ao Tesouro.

De excesso de capital para a quase falência. Que confiança podemos ter nas contas que pomposamente as empresas divulgam? - Cada vez mais opacas, é verdade.

Eis mais uma área para simplificar - as contabilidade. Regressando ao básico, deve haver e resultados. Ah, sim, não é fácil porque os instrumentos financeiros são sofisticados. Pois é preciso simplificá-los. Se nem quem dirige as empresas sabe o que tem e o que deve...

Pode ser um pouco simple de mais - mas vale a pena pensar em tornar as contas menos opacas. A AIG teve aparentemente um problema de liquidez. Mas esse risco também se desconhecia.

1 comentário:

Rafael disse...

olá, gostei do seu post, acho que tem uma imagem que ombina muito. é do jogador do manchester united, patrocinado pela AIG com as mãos na cabeça depois do empate desse fds... ai vai o link, é do yahoo

http://br.noticias.yahoo.com/foto/21092008/72/foto/jogador-manchester-united-rio-ferdinand-reage-partida-chelsea-londres-chelsea.html