quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Remodelação - acabaram as reformas

A substituição dos ministros da Saúde e da Cultura marca o fim das reformas que doem.
Entrámos em calendário eleitoral.

José Sócrates diz que só se fecham mais urgências quando existirem alternativas. O que significa isto?

Subscrevo a análise de Vital Moreira sobre vencedores e vencidos com a demissão do ministro da Saúde. Correia de Campos é mais uma vítima do Ministério da Saúde. Que já fez outras como Leonor Beleza e Manuela Arcanjo.

A reforma de Correia de Campos, quem sabe assim o diz, é a que tem de ser feita. O seu erro pode ter sido a pressa que levou a uma deficiente explicação do que estava a fazer. Pena que o primeiro-ministro não se tivesse envolvido.

Ainda não é nesta legislatura que vamos ter uma reforma na Saúde. Como pelo caminho vão ficar as reformas na Justiça e na Administração Pública.

2 comentários:

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Infelizmente, penso que tem razão.

Nuno disse...

Fiquei muito desiludido e mm revoltado com os interesses instalados que mantêm e agravam as desigualdades neste país! O bastonário da OA está cheio de razão, os interesses públicos estão a ser lesados para algumas empresas privadas e corporações manterem beneficios inaceitáveis! Depois admiram-se de estarmos na cauda da europa! De facto é lá que merecemos estar.
Tb subscrevo totalmente a análise de Vital Moreira!
O comportamento da SIC foi de tal ordem parcial e desinformativo q eu deixei de ver esses canais dps da pseudo entrevista de uma tal Conceição Lino ao CC!