sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

BCE e Fed, que diferenças

A Reserva Federal está preparada para adoptar "medidas adicionais significativas" no sentido de combater o abrandamento da actividade económica. Assim o disse esta quinta-feira Ben Bernake, entendendo-se as suas palavras como o anúncio de nova descida das taxas de juro já na reunião de 30 de Janeiro.

O BCE na sua habitual reunião de quinta-feira sobre política monetária decidiu manter as taxas de juro como se esperava mas Jean-Claude Trichet afrmou que o BCE está preparado para actuar de forma "preventiva" no sentido de combater a subida da inflação.

É um exercício de "veja as diferenças". BCE actua contra a inflação indiferente aos riscos de abrandamento. Fed actua contra o abrandamento e esquece os riscos de inflação.

Para que se note: o euro está a valorizar, o que por si só corresponde a uma política monetária mais restritiva e alivia as pressões inflacionistas vindas do exterior. O dólar está desvalorizar, o que torna a política monetária mais expansionista e agrava as pressões inflacionistas via importações.

Será que é este BCE que queremos?
Nos tempos que precederam a crise de 2003 o BCE cometeu o erro de avaliação ao considerar que o bloco era já suficientemente fechado para não ser contagiado pela crise norte-americana. Chegou a aumentar a taxa de juro para depois a ter de descer.

O fundamentalismo é tão negativo na política económica como na política.

1 comentário:

lopes disse...

A eterna discussão do papel dos bancos centrais... É de facto curioso que estando à partida o Euro mais imune a pressões inflacionistas, a política do BCE seja mais contractiva. Mas também é verdade que há péssimas previsões para inflação na zona euro.

O BCE tem um mandato bem mais claro do que o Fed, de modo que não se pode atribuir as diferenças apenas às suas direcções. E esse mandato do BCE aponta para a continuação da antiga política do Bundesbank que durante décadas tanto prestígio lhe deu, que é ser "fundamentalista" como lhe chamou.

Depreendo das suas palavras que concordará mais com a política do Fed, mas não nos podemos esquecer que o controlo do produto é uma política apenas de curto-prazo.