domingo, 19 de outubro de 2008

A crise e o pêndulo

imagem retirada daqui
Andamos de facto muito confundidos:
O fim do Socialismo via Atlântico
O fim do Capitalismo, de alguma forma a ante-visão que marca o Ladrões de Bicicletas.

Visões que trazem à memória conversas antigas:

Todos os anos há alguns anos Ernâni Lopes promove um encontro com um grupo de jornalistas. Nós jornalistas estamos sempre focados no curto prazo - não é uma auto-critica, é uma constatação ditada pela natureza do que é em parte o que temos obrigação de oferecer aos nossos leitores.

Ernâni Lopes detesta em geral essa abordagem - do tipo quanto vai crescer a economia este ano? O desemprego vai subir este ano? O que pensa do Orçamento do Estado? As taxas de juro... a taxa de câmbio... o petróleo... vão subir, vão descer? Ou deve-se privatizar isto ou aquilo...

Num desses encontros - não me recordo exactamente qual era o tema mediático na moda mas era algo relacionado com privatizações e liberalização.

Ernâni Lopes usou a metáfora do pêndulo que levado longe de mais no seu movimento regressaria ao outro lado mais cedo ou mais tarde.

O pêndulo foi levado longe de mais na desregulamentação e liberalização. Como antes tinha sido levado longe de mais nas nacionalizações e regulamentação.

A tentação é grande, infelizmente, para levar também agora o pêndulo longe de mais na regulamentação e nacionalização - em linha com a lei da física.

4 comentários:

Anónimo disse...

Este é um tempo fértil para eclodirem os extremísmos.
Roturas sociais e políticas, são prováveis.
O povão nem se apercebe muito bem o que está em causa.
Os poderosos, habituados a controlar o poder económico, a comunicação-social e os políticos, sabem o que podem perder.
A coisa vai aquecer...

naturline disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Para não ficarmos hipnotizados pelo pêndulo, sugiro a leitura destes 3 artigos do "Spiegel Online"

http://www.spiegel.de/international/business/0,1518,585324,00.html

Confesso que fiquei com os cabelos em pé...

Anónimo disse...

Ler diferentes jornais é viver em mundos diferentes...