sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Um ano que será DIFÍCIL

É a palavra do ano: Difícil. Ninguém se atreve, só mesmo quem é obrigado pela profissão, a dizer quanto.

Os discursos políticos de fim de ano e boas vindas ao novo ano foram em regra desanimadores:
  • O primeiro-ministro, que passou quase todo o ano a recusar falar em dificuldades alterou completamente o discurso no dia em que o INE divulgou que afinal o PIB tinha caído no terceiro trimestre. A sua mensagem de Natal foi de dificudade:

O ano de 2009 vai certamente ser um ano difícil e exigente para todos.

  • O Presidente da República começou por dizer mais para o final do ano que o novo ano "não será fácil" e na sua mensagem de ano novo passou a dizer "muito difícil"

Não devo esconder que 2009 vai ser um ano muito difícil.

1 comentário:

Carlos Santos disse...

A minha dúvida, que deixo em posta mais longo em http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/01/ainda-no-era-altura-da-europa-ir-pelo.html, é se alguma vez podia ser de outra forma no confronto dos discursos.