segunda-feira, 3 de maio de 2010

Os 'spreads' estreitam mas atenção Portugal

As taxas de juro (yields) dos títulos de dívida pública portugueses e gregos estão a aproximar-se dos da Alemanha num movimento que envolve as duas partes - a taxa alemã sobe e a grega e portuguesa desce. Sinal de que os investidores consideram que o risco diminuiu, deixando um pouco a protecção do refúgio chamado Alemanha para regressar a remunerações mais elevadas.

Mas o drama pode ainda não ter acabado. Lê-se neste momento na Bloomberg:

The risk is that investors will shift focus to other euro nations in the absence of a clear aid plan for the 16-nation bloc’s weakest members. The extra yield investors demand to buy Portuguese debt over German bunds surged to the highest since at least 1997 and Spain’s IBEX 35 stock index fell the most in three months last week. The euro fell against the dollar today.

Portugal poderá ter de adoptar medidas adicionais.
Merkel diz que sacrifícios impostos à Grécia inspiram Portugal a esforçar-se mais

2 comentários:

Dedra disse...

suspeito que a Helena vai ter muito trabalho nos próximos tempos. É bom ver alguém atento ao mundo. (O que não é o caso do F.Assis, #ratings que devia perceber a (má) influência das agências de rating no sistema financeiro norte-americano e o que o congresso e o senado ainda nao conseguiram fazer, para ser menos demagogo, ingénuo e inconsequente). Uma boa semana

João Saldanha disse...

Helena,

Já reparou que, de todas as sugestões de poupança que vêm 'lá de fora', nenhuma refere a necessidade de adiar/parar/suspender/abandonar o TGV? Por que carga de água é que o CDS e o PSD agem como se, subitamente, e sem que nada o justifique, o TGV tivesse a oposição de todo o mundo - que não tem - e que só a 'cegueira' do PS justificasse o seu avanço. Não considera isto estranho?

Cumprimentos,
Joao Galamba