sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Claro que é preciso investigar os mercados, não só este

Regulador suíço investiga 12 bancos por possível manipulação das taxas Libor


Fica a sugestão: investigar as taxas de juro que são divulgadas como de mercado no mercado secundário de títulos de dívida pública.
Talvez os países que estão sob pressão dos mercados financeiros, como Portugal, Irlanda, Espanha, Itália e, claro, Grécia, queiram saber o que se passa com esse mercado, quais são as taxas de juro que correspondem a transacções efectivas.
No mercado accionista só se apresentam cotações quando há transacções - sabendo-se também quais os preços 'bid' e 'offer'. Que tal impor a mesma regra para o mercado de títulos de dívida pública? Claro que é mais difícil, dada a fragmentação desse mercado. Mas é sempre possível um bocadinho mais de transparência do que a existente actualmente.

1 comentário:

Paulo Ribeiro Pinto disse...

Mais importante ainda porque os "temidos" CDS têm por base de cotação as taxas LIBOR. Uma vez que estes derivados de crédito estão a ser utilizados para fins especulativos em vez de servirem de protecção a um eventual default, mais importante se torna regular estes mercados. Assim é fácil "apostar contra" uma divisa ou dívida soberana. Os CDS´s são como fazer um seguro de incêndio para a casa do vizinho e atear-lhe fogo para receber a compensação!